Acessar App StoreAcessar Google Play

Suplementar com colágeno não significa que ficará com uma pele menos flácida


É normal, quando emagrecemos ou acabamos de ganhar nossos babies, termos a impressão de que a pele caiu e ficou flácida. Logo que pensamos em flacidez, vem na nossa cabeça o COLÁGENO ou a falta dele.

Bom, o que você não sabe é que há dezenas de tipos de colágeno e a suplementação de colágeno não é capaz de replicar o mesmo de forma parecida com o colágeno do nosso organismo.

Todos temos o colágeno produzido pelo nosso corpo e podemos intensificar esta produção ou reduzí-la.

Primeiro, o que é o colágeno?

O colágeno é uma proteína importantíssima para o nosso corpo.  Ele está presente em quase todos os tecidos, incluindo a pele, tendões e ossos, desempenhando a função de fornecer a elasticidade que o corpo necessita e manter saudáveis as diferentes estruturas do nosso corpo. Atualmente são conhecidos cerca de 29 tipos de colágeno, fazendo parte de 20 a 30% das proteínas do nosso corpo.

Como toda proteína, ele é formado por uma sequência repetida de três aminoácidos (glicina, propina e hidroxiprolina). A hidroxiprolina é importantíssima para estabilizar o nosso colágeno, porém ela necessita da vitamina C, que não é produzida pelo nosso organismo e, muitas pessoas, tem deficiência e ao menos sabem. Por isto, enalteço a importância do consumo de fontes alimentares (exemplo peixe com limão) ricas nesta vitamina.

É normal que, com a idade, fatores genéticos, ambientais e maus hábitos; tenhamos uma redução da produção de colágeno, contudo, há estratégias que podem amenizar esta perda.

Como melhorar a produção de colágeno e PREVENIR a flacidez?

EXERCÍCIO FÍSICO

Quando realizamos exercícios físicos melhoramos a saúde óssea e das nossas articulações, além de diversas outras funções. Isto acontece porque o treinamento ativa os condroblastos e osteoblastos, que são células produtoras de colágeno, estimulando-os a produzir mais colágeno e, assim, manter os tecidos em forma. Este é um dos tipos de colágeno que produzimos durante a atividade física.

Vale lembrar que, como dito no texto de flacidez muscular, se o aspecto flácido da pele ocorrer por conta da falta de tônus muscular, exercícios localizados são mais que bem-vindos. Além do mais, é necessário respeitar o tempo de exercício. Saiba mais no texto sobre Exercício e Flacidez.

CONSUMO DE CÁLCIO

O cálcio é fundamental, além de ser importantíssimo para o trabalho de contração da musculatura, ajuda a neutralizar os radicais livres, estimular a produção de colágeno e evita a produção de enzimas responsáveis pela degradação das fibras elásticas. Você pode encontrar no leite e derivados.

CONSUMO DE PROTEÍNAS

Bom, é engraçado que, quando pensamos nos alimentos que contém colágeno, pensamos no colágeno como um bloco. Entretanto, você deve pensar no colágeno como uma proteína que é formada por uma sequência de aminoácidos. Assim, quando ingerimos um alimento rico em colágeno, nossas enzimas digestivas, os quebram para obter aminoácidos, absorvê-los e utilizá-los. O que você deve saber é que os aminoácidos devem sempre estar na sua dieta, pois, assim, conseguimos produzir colágeno endogenamente (quando estes estiverem com baixa produção, pois seu organismo destina o aminoácido para a produção de proteínas que você precisa) de forma eficaz. Por isto, ingira carnes magras, ovos, leite, legumes e peixes.

CONSUMO DE VITAMINA C 

A vitamina C é um antioxidante que nos protege dos radicais livres, que vão “destruindo” as proteínas do organismo, entre elas, o colágeno. Além de ajudar na formação de hidroxiprolina, como descrito no começo do texto. Pode ser encontrada em frutas como: laranja, kiwi, melão, papaia, e nos cítricos em geral, etc.

CONSUMO DE VITAMINA D

A vitamina D ajuda na formação e amadurecimento das células que produzem mais colágeno. Pode ser encontrada nos ovos, carnes, peixes, leite e outros alimentos de origem animal.

CONSUMO DE VITAMINA E

A vitamina E é um antioxidante que neutraliza os radicais livres, protegendo as fibras de colágeno e as células que o produzem. Pode ser encontrada no óleo de girassol e frutos secos.

Suplementos de colágeno funcionam? Veja o caminho do colágeno…

Como já disse, ingerir mais colágeno não significa que seu corpo terá mais colágeno. Então, está estratégia ainda não é comprovada cientificamente. O que acontece é que seu organismo utilizara os aminoácidos da proteína ingerida de acordo com as necessidades do seu corpo.

Captura de Tela 2015-04-29 às 14.41.36

Gelatina funciona?!

Só de você aquecer a gelatina, a proteína perde toda sua conformação. Daí você ingere a gelatina, digere e ela é só uma proteína de boa qualidade com muitos aminoácidos e, não, colágeno.

E a sua flacidez e sobra de pele?

Com a melhora do tônus muscular, redução de gordura corporal e produção de colágeno você pode melhorar muito pouco o ASPECTO da pele, já que o exercício não age diretamente sobre a mesma. Para casos mais extremos ou casos leves que não conseguem ter soluções visíveis ou satisfatórias, estimule o seu colágeno produzido por meio de tratamentos estéticos ou mesmo meios mais invasivos com orientação do seu médico.

DICAS

– Evite a exposição excessiva ao sol, porém a faça para produzir vitamina D, que é necessária para seu corpo (15 minutos por dia. Não precisa ficar igual uma lagartixa no sol, basta expor os braços e pernas sem proteção solar).

– Evite fumar e ingerir álcool em excesso.

– Evite exercícios com duração muito longa, superior a 1 hora e 30 minutos.

– Faça uma alimentação saudável e de boa qualidade, com frutas, verduras, legumes.

– Ingira líquidos.

– Faça exercícios todos os dias, respeitando, sempre, a duração. Exercícios localizados, com foco no CORE e intensos, ajudam muito a melhorar o tônus muscular e, consequentemente, melhorar o aspecto da pele.

– Faça tratamentos estéticos que utilizem de forma eficaz o seu colágeno produzido.

Tudo na vida tem solução! O importante é você ir atrás das alternativas certas…


//Artigos relacionados