Acessar App StoreAcessar Google Play

Como detectar que uma dieta não é só uma modinha


Muitas dietas surgem com promessas milagrosas de promoveram a perda de peso em pouco tempo. Mas será que estas dietas realmente fazem bem à nossa saúde? E os resultados serão duradouros? Elaboramos algumas dicas para que você faça uma análise crítica.

O que é dieta?

Dieta consiste em um plano alimentar específico ou rígido com data para começar e acabar. Muitas dietas são restritivas e monótonas, podendo comprometer a saúde e o estado nutricional.

Dietas da moda

Muitas dietas da moda surgem na mídia a cada dia. Mas saiba, que a maioria delas falham e apresentam pouca comprovação cientifica. A maioria destas dietas não promovem sucesso duradouro porque a pessoa tende a desistir, enjoar do cardápio e da monotonia alimentar. Isso facilita aos antigos e inadequados hábitos alimentares, favorecendo a recuperação de peso, conhecido como o famoso efeito sanfona ou ioiô.

A literatura tem mostrado que as dietas da moda possuem pequena adesão com o passar do tempo e, quando abandonadas e seguida a alimentação normal, aumentam a eficiência metabólica, facilitando o aumento de peso.

Compare as propostas das principais dietas da moda disponíveis na mídia:

10

Pontos a serem analisados em uma dieta:

  • Oferece frutas, verduras e legumes em todas as refeições? Estes alimentos precisam estar presentes em todas as refeições para ofertarem vitaminas, minerais e os compostos antioxidantes que auxiliam nosso organismo a combater os radicais livres que são diariamente formados pelo próprio corpo.
  • Restringe algum grupo alimentar? As boas dietas são aquelas que não restringem nenhum grupo de alimentos, como as fontes proteicas, de carboidratos e de gorduras, principalmente mono e poli-insaturadas que são aquelas gorduras encontradas nas oleaginosas, azeite de oliva e sementes. Os únicos grupos que devem ser restringidos em dietas de emagrecimento são os doces e açúcares, e o excesso de óleos e gorduras. Os carboidratos não devem ser cortados, mas sim ajustados ao objetivo do paciente e à sua qualidade.
  • Promove o consumo exagerado de algum alimento? As dietas que priorizam o consumo excessivo de um único nutriente geralmente tendem a promover desequilíbrios funcionais em nosso organismo. É por isso que as organizações de saúde recomendam a ingestão de todos os macronutrientes (carboidratos, proteínas e lipídeos) dentro das proporções adequadas.
  • A dieta favorece a mastigação? Dietas à base de líquidos e sopas que desestimulam a mastigação tendem a comprometer todo o mecanismo de regulação de fome e saciedade do organismo. A mastigação é essencial para a liberação de hormônios e que dão saciedade.
  • Tem sentido algum sinal e sintoma? Dietas desequilibradas em micro e macronutrientes tendem a favorecer o cansaço, fraqueza, queda de cabelo, unhas quebradiças e fadiga.

O que é reeducação alimentar?

É considerado um processo de aprendizado, conscientização e mudança de hábitos alimentares inadequados. É um processo de conscientização dos erros alimentares, e incorporação de novos e adequados hábitos alimentares.

Cerca de 50 milhões de células do nosso organismo se renovam diariamente, mas para que isso aconteça você precisa de nutrientes. São necessários cerca de 44 nutrientes diariamente em proporções adequadas para que esta renovação celular seja feita de maneira saudável. Os nutrientes são provenientes dos alimentos. Desta forma, dietas muito restritivas podem comprometer funções especificas do nosso organismo, incluindo a renovação de células.

A mudanças dos hábitos para padrões saudáveis de alimentação contribuem com qualidade de vida ao longo da vida. Neste caso, a maioria das pessoas consegue perder peso com segurança e de maneira simples. Por isso, emagrecer de uma maneira natural requer o processo de reeducação alimentar, considerada a melhor e mais segura alternativa.

Dicas iniciais para uma reeducação alimentar:

  • Fracionamento: não fique longos períodos sem se alimentar. Por isso, alimente-se a cada 3 horas para melhor controle hormonal. Para não esquecer desta dica, tenha sempre em sua bolsa ou mochila um lanchinho saudável, como frutas, castanhas e sementes.
  • Mastigação lenta: auxilia no processo de digestão dos alimentos, facilitando a absorção dos nutrientes. Também auxilia na promoção da saciedade. Realize uma refeição lenta e sem pressa.
  • Variedade: varie os alimentos e as cores, assim estará consumindo variedade de nutrientes e compostos antioxidantes.

Independente de qual seja o seu objetivo, mantenha um equilíbrio, respeite suas preferências alimentares, o seu estilo de vida e as suas necessidades individuais. Para uma orientação mais especifica, procure um nutricionista para planejamento alimentar.

Referências:

  1. Ferreira, et al. Vantagens e desvantagens da dieta Atkins no tratamento da obesidade. Salusvita; 2007; 26: 257-268.
  2. Santos LAS. Da dieta à reeducação alimentar: algumas notas sobre o comer contemporâneo a partir dos programas de emagrecimento na Internet. Revista de Saúde Coletiva.2010. 20 [ 2 ]: 459-474.
  3. Viggiano CE. Dietas da moda. Revista Brasileira de Ciências da Saúde. 2007; 12.

//Artigos relacionados